Quando acabamos de viver

RELÓGIO DE PAREDE ESTÁ QUIETO. Lá fora, a escuridão invade a luz. Solitário, a sala me parece espaçosa e cheia de ausências. Além da solidão, os setenta anos que vivi, uma cadeira, uma mesa e um rato. Meus pensamentos fazem um barulho infernal, mas tudo silencia para eu ouvir apenas aquele roedor a me explicar 

Continue lendo