EDUCANDO A ANIMA E O ANIMUS

Vivemos em um mundo extrovertido, voltado para a fora, para o desempenho externo, no qual o parecer importa frequentemente mais que o ser. Desse modo, dedicamos, em geral, bastante atenção à nossa Persona – a qual se caracteriza como nossa função de relação psicológica com o meio externo; nosso sistema de relação entre a nossa consciência individual e 

Continue lendo

Quando acabamos de viver

RELÓGIO DE PAREDE ESTÁ QUIETO. Lá fora, a escuridão invade a luz. Solitário, a sala me parece espaçosa e cheia de ausências. Além da solidão, os setenta anos que vivi, uma cadeira, uma mesa e um rato. Meus pensamentos fazem um barulho infernal, mas tudo silencia para eu ouvir apenas aquele roedor a me explicar 

Continue lendo

Carlos São Paulo, médico e diretor do Instituto Junguiano da Bahia, responde perguntas sobre isolamento social, a partir da observação da instabilidade e do estado de indefinição das pessoas – análises clínicas

“As pessoas, diante da instabilidade e do estado de indefinição, apavoram-se como se essas condições não fossem uma situação comum e necessária na experiência do viver. O invisível sempre nos assombrou desde a infância. É da natureza esta tendência, a se ocultar, mas se revela em seus efeitos. A psicoterapia, por exemplo, é um ato 

Continue lendo

A Pandemia do coronavírus – algumas reflexões junguianas

Podemos enxergar algum sentido nessa tragédia coletiva que nos acomete no momento? Esse é o objetivo de algumas reflexões que iremos fazer no presente texto. Iremos começar com uma fala de Carl Gustav Jung: “As gigantescas catástrofes que nos ameaçam não são, de modo algum, acontecimentos elementares de natureza física ou biológica, mas acontecimentos psíquicos. 

Continue lendo

PAN–DEMIA – Ponto de Mutação?

Na mitologia grega, o deus Pã era o deus dos campos, bosques, rebanhos…Tornou-se o símbolo do mundo por ser associado à natureza; era temido por todos que precisavam atravessar as florestas durante a noite. Significa presença divina em todas as coisas, quando ele se ausenta os seres ficam sem conexão, sem apoio, entregues a si 

Continue lendo