Mitologia e Política em “Aquaman”

Para o cinéfilo Junguiano, os filmes de super-herói são um prato cheio. Está na cara o DNA mito-poético desses filmes. The Flash? Mercúrio. Super-homem? Moisés. O Coringa? É uma variação sinistra do trickster, o malandro, o mesmo arquétipo de Loki, Perna-Longa, Papa-Léguas, etc. Outros personagens dos HQs saem diretamente da mitologia; é o caso de 

Continue lendo