Complexos – Funções Parciais – Pequenas Pessoas

Minha alma é uma orquestra oculta; não sei que instrumentos tange e range, cordas e harpas, tímbales e tambores, dentro de mim. Só me conheço como sinfonia. (…) (Pessoa, 1996)    No texto Junguiano a unidade da consciência surge como uma mera ilusão que não acontece, nem nunca aconteceu[ii]. A consciência é entendida como um “complexo assimilante”. 

Continue lendo