Curso de Extensão em Filosofia Contemporânea

11/07/2018

 

 

Limite de  vagas: 24 vagas

Datas: de 04/08/2018 a 29/09/2018 - aos sábados | Carga-horária: 40 horas 
Investimento: 

Estudante de Graduação: R$ 200,00 (ou 2x de R$ 100,00)

Profissionais: R$ 400,00 (ou 2x de R$ 200,00)

 

 

 

 

 

Docente: Prof. Me. Kleber Lopes de Oliveira

 

Nietzsche e Heidegger: Filosofias Contemporâneas da (Des)Construção

 

Filosofia, um além da história

 

Quando pretendemos nos articular com a Filosofia, necessitamos sempre estar atentos a tendências, vez ou outra, até mesmo compreensíveis, de defini-la historicamente, de a circunscrevê-la a um passado da Razão que nos esclarece o tanto que somos filhas e filhos da mesma, assim como para aonde estamos caminhando, sendo nós a própria Razão. Este destaque hegeliano possui grande valor, até mesmo utilidade, entretanto, percebemos um além disto. No nosso principal exemplo, a Filosofia Contemporânea, além de refletirmos este hegelianismo, nos impomos duas tarefas, a primeira refere-se acerca da atenção redobrada que precisamos ter diante a superação daquilo que nos constitui, desde o próprio Hegel,enquanto conquistas filosóficas dialogadoras com milenaridades existenciais, científicas, artísticas, dentre outras expressões de si mesmo do Ocidente – pois, neste Curso de extensão nos circunscreveremos no fragmento ocidental filosófico da Terra –, portanto, estes cerca de 220 anos de contemporaneidade filosófica ocidental não é possuidora meramente destes dois séculos, mas de 2.500 anos; desde os pensadores originários, que, segundo Nietzsche (A Filosofia na Idade Trágica dos Gregos), culminam com Sócrates, com a sua distinta psiqué sábia, e, após ele, principalmente a partir de Platão, inicia-se a Filosofia como a conhecemos; dialógica, confrontadora, auto-superadora através dos embates, através dos conflitos. Já a segunda tarefa é a de reconhecermos o nosso próprio autopertencimento nesta Filosofia Contemporânea, destacando fragmentos da mesma que nos auxiliem, tanto no autoconhecimento quanto na autosuperação; ambos sábios; portanto, aqui nos referimos a sabermos ser-no-mundo.

 

Vinculados a este reconhecimento, nosso Curso de Extensão em Filosofia Contemporânea tem duas matrizes filosóficas que, até nossos dias, reverberam em consciências que não se limitam apenas nas constatações, mas que, em práxis perceptivas, se responsabilizam perante seus potenciais, perante a rede à qual fazem parte e, com isto, ao futuro que é sempre construído no presente.

 

MATRIZES FILOSÓFICAS

 

1 – Zaratustra, o super-homem e o sentido da terra: uma cosmologia antropológica;

 

2 – Heidegger e o valor do discurso: Platão e sua perene contemporaneidade.

 

PRECISAMOS DE UM FUTURO?

 

O que nos leva a construirmos este Curso de Extensão em Filosofia Contemporânea?

Não nos contentamos em ter visões panorâmicas da História da Filosofia, assim como não nos contentamos em constatarmos o que foi filosófico. Necessitamos, sempre, praticar hermenêuticas que nos garantam liberdade perante a nossa própria ignorância e, consequentemente, muitas vezes, a (in)consequente também nossa incapacidade em agirmos, refletindo e modificando culturalmente modos de existirmos. Nisto, necessitamos transpor passado que reiteradamente insiste em permanecer imperativo perante ao presente e que, de forma acanhada, este realiza-se, com isto, subtraindo o futuro que se delineia nele; permanente futuro-do-pretérito.

 

O HUMANO, A HISTÓRIA

 

Sabemos que o ser humano é o único animal que faz história, porém, muitos, infelizmente, vivem sob grilhões, como bem diz Heidegger na obra Introdução à Filosofia. Portanto, o Curso de Extensão em Filosofia Contemporânea tem como intuito principal colaborar em hermenêuticas do ser-no-mundo através das duas matrizes filosóficas acima citadas e, dessas hermenêuticas, o surgimento de conscientes autopoieses, que é o reconhecimento e a realização do reconstruir-se de si mesmos – dos humanos que estejam, a princípio, diretamente vinculados ao Curso de Extensão – enquanto obras de arte, obras de articulação que, em redução fenomenológica, propiciem o autopertencimento, logo, aqui vemos a prioridade da percepção mais que reativa, e sim ativa destacada no humano para que este autopertencimento expresse o vínculo entre a autonomia, (razão suficiente) e a estética, ética, política em toda radiação possível na existência.

 

  • Colaborar em hermenêuticas do ser-no-mundo através das duas matrizes filosóficas acima citadas;

 

  • Dessas hermenêuticas, o surgimento de conscientes autopoieses, que é o reconhecimento e a realização da reconstrução de si mesmos - dos humanos que estejam, a princípio, diretamente vinculados ao Curso de Extensão - enquanto obras de arte, obras de articulação que, em redução fenomenológica, propiciem o autopertencimento;

 

  • Prioridade da percepção mais que reativa, e sim ativa destacada no humano para que este autopertencimento expresse o vínculo entre a autonomia, (razão suficiente) e a estética, ética, política, em toda radiação possível na existência.

     

     

MÉTODO

 

Nosso Curso de Extensão em Filosofia Contemporânea terá:

 

Duração de 40h, divididas em 20h para cada matriz filosófica, sendo que o total será fracionado em 5h aula a cada tarde de sábado, das 13h30 às 18h, semanalmente, entre os dias:

 

  • 04/08/2018 - A sabedoria da Filosofia grega e um pouco do que fizeram com a mesma sendo História;

  • 11/08/2018 - O super-homem: um futuro incerto;

  • 18/08/2018 - Zaratustra e o sentido da terra: uma cosmologia antropológica;

  • 25/08/2018 - Zaratustra e o sentido da terra: uma cosmologia antropológica;

  • 01/09/2018 - Aproximações a Heidegger: o que é a verdade? Fragmentos da Fenomenologia de Edmund Husserl;

  • 15/09/2018 - Heidegger e o valor do discurso;

  • 22/09/2018 - Heidegger e o valor do discurso;

  • 29/09/2018 - Filosofia, arte das verdades.

     

     

RECURSOS

 

Pincel Pilot; lousa branca; datashow; notebook.

 

LOCAL

 

Instituto Junguiano da Bahia - Alameda Bons Ares, 15 - Candeal

 

BIBLIOGRAFIA

 

HEIDEGGER, Martin. Platão: o sofista. Tradução: Marco Antônio Casanova. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2012.

NIETZSCHE, Friedrich Wilhelm. Assim Falou Zaratustra: um livro para todos e para ninguém. Tradução: Mário da Silva. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005.

Oliveira, Kleber Lopes de. Arqueologia de um futuro não premeditado. Global Education Magazine. Recuperado em 21 de juho de 2018, de http://www.globaleducationmagazine.com/arqueologia-de-um-futuro-nao-premeditado/.

OLIVEIRA, Kleber Lopes de Oliveira. A validade do discurso na obra Platão: o sofista, de Martin Heidegger: a unidade no autoconhecimento.

 

 

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

 

HEIDEGGER, Martin. A caminho da linguagem. Tradução: Marcia Sá Cavalcante Schuback. Petrópolis, RJ: Vozes: Bragança Paulista, SP: Editora Universitária São Francisco, 2003.

HUSSERL Edmund. A ideia da Fenomenologia. Lisboa, Portugal: Edições 70.

 

 

Limite de  vagas: 24 vagas

 

Datas: de 04/08/2018 a 29/09/2018 - aos sábados

 

Carga-horária: 40 horas 

 

Investimento: 

 

Estudante de Graduação: R$ 200,00 (ou 2x de R$ 100,00)

Profissionais: R$ 400,00 (ou 2x de R$ 200,00)

 

Docente: Prof. Me. Kleber Lopes de Oliveira

  • Filósofo

  • Especialista em Filosofia Contemporânea

  • Mestre em Educação

  • Professor  Bolsista da UFBA-EAD

  • Professor da Rede Municipal de Ensino em Salvador

  • Vasta experiência em Ensino Superior

     

Clique aqui e inscreva-se

 

Informações: (71) 3019-6184 / 99386-0072

Please reload

DESTAQUES

Ver mais >

Please reload

DEIXE SEU COMENTÁRIO:

ACESSO RÁPIDO
LOCALIZAÇÃO E CONTATOS

Alameda Bons Ares, 15, Candeal

Salvador - Bahia - Brasil

© 2018  by Instituto Junguiano da Bahia