História da sua Vida

14/06/2017

 

 

Imagine um momento em que você sente o tempo escoar de forma circular, um verdadeiro “eterno retorno” dos domingos que lhe deixa na expectativa da segunda-feira, enquanto você também experimenta esse tempo se escoar de forma linear de tal modo que, ao olhar para sua vida, lembra-se dos momentos importantes que se passaram e percebe essa progressão medida pelos relógios e calendários até constatar o envelhecimento. Imagine também que, assim como podemos recuar ao passado, também pudéssemos enxergar o futuro. Esse e outros assuntos são discutidos no conto "História da sua vida".

 

Esse conto está contido em uma coletânea da obra de Ted Chiang, escritor norte-americano, chamada "História da sua vida e outros contos". Trata-se de uma ficção científica que traz importantes conceitos da física, matemática e linguística. Foi adaptado para o cinema e deu origem ao filme A Chegada. O escritor, ao definir sua obra, diz: “Acredito que exista beleza na ciência e na matemática. Conhecer as verdades nesses campos pode criar um sentimento de admiração que é muito parecido com o que a religião inspira”.

 

A narrativa mostra como o mundo reage ao saber da presença de alienígenas, o que significa que não estamos sozinhos. Dentre os vários profissionais recrutados para tentar uma comunicação, está uma linguista chamada Dra. Louise Banks. Nessa experiência, ela concebe que o estudo da estrutura de uma língua confirma a hipótese do Relativismo Linguístico de que as diferentes línguas são resultados de sua cultura e concepção de mundo em universos mentais distintos. Talvez, por isso, nosso mundo criou o mito da Torre de Babel.

 

Os alienígenas foram chamados de “heptapodes” por terem sete pés. São diferentes não só na anatomia como em tudo que conhecemos. A noção de tempo é circular, do mesmo modo como ocorre em nosso inconsciente. Nesse contato com eles, a Dra. Banks aprendeu a usar essa noção de tempo e espaço como eles. Ela então enxerga que vai ter uma filha e saberá sobre a história da sua vida, antes mesmo de concordar em concebê-la.

 

Aqui estamos diante de um impasse. Ela já considerava que iria ter uma filha que morreria jovem e que seu marido a abandonaria. Se soubéssemos de um futuro nada animador, como conviver com isso e fazer uma escolha que vai determinar o resto da sua vida? O livre-arbítrio seria exercido sem afetar o resultado dos eventos. Ao longo da história, as memórias de sua filha acompanham a Dra. Banks e esta experimenta sensações que muito deseja vivê-las. Talvez seja esse o motivo de sua escolha.

 

Os “heptapodes” vivenciavam todos os acontecimentos ao mesmo tempo e percebiam um propósito essencial em todos eles. Eles não viviam os acontecimentos, como nós percebemos, em uma relação de causa e efeito. Nossa consciência tem um modo sequencial, enquanto os “heptapodes” desenvolveram um modo simultâneo.

 

A investigação científica tem se deslocado para além da compreensão humana. Na Psicologia Analítica, damos importância aos sonhos e a sua funcionalidade teleológica. O ex-presidente americano Abraham Lincoln sonhou com seu próprio assassinato uma semana antes de morrer. No dia 25 de maio de 1941, o presidente Roosevelt sonhou que os japoneses estavam bombardeando a cidade de Nova York enquanto ele estava em sua casa. Em 7 de dezembro de 1941, os japoneses atacaram uma base do exército americano em Pearl Harbor, no Havaí. Essas são algumas das muitas histórias de premonições e sonhos prevendo o futuro. O problema dos cientistas é como testar histórias desse tipo em laboratório para quantificar e controlar premonições como a ciência moderna exige.

 

O inconsciente pode fazer com que cada momento de nossa vida influencie todos os outros, para frente e para trás. Assim, a intenção no futuro poderá modificar as probabilidades de uma enfermidade. Um simples diagnóstico pode influenciar o curso da doença. Dessa forma, a psicoterapia é um método que nos faz voltar no tempo para alterar nosso próprio futuro.

 

Jung chamou a atenção para um fenômeno que tem uma conexão misteriosa entre a psique pessoal e o mundo material. Tais fenômenos têm um significado importante para a pessoa neles envolvida. A esse acontecimento ele chamou de Sincronicidade. É quando um sonho, ideia ou premonição coincide com um evento do mundo exterior. Uma ideia neurótica pode fazer o sujeito se confundir com premonição, como também o entendimento do sonho influenciado por essa neurose.

 

O encontro com o que achamos estranho, o diferente de nós, pode ser de total preconceito pela dificuldade em conhecer esse outro. O amor, no entanto, une os estranhos enquanto o poder e o medo desunem. Como conhecer o inconsciente do outro, onde o tempo funciona como nos “heptapodes”, em que todas as leis são diferentes daquela que nossa consciência adota? Essa é uma relação que temos com nós mesmos, até que um analista faça o papel da Dra. Banks, ou seja, entenda a linguagem alienígena do nosso inconsciente.

 

A vida é uma espécie de espetáculo cujo roteiro não controlamos. Vivemos envolvidos com gozos que se desmancham com o sofrimento e vice-versa. Conhecer os fenômenos sincronísticos é permitir, como a Dra. Banks, entender o que está por vir e confrontar com o livre-arbítrio para escolher continuar ou não no caminho que sabemos já estar determinado a ser.

Please reload

DESTAQUES

Ver mais >

Please reload

DEIXE SEU COMENTÁRIO:

ACESSO RÁPIDO
LOCALIZAÇÃO E CONTATOS

Alameda Bons Ares, 15, Candeal

Salvador - Bahia - Brasil

© 2018  by Instituto Junguiano da Bahia