O sonho da borboleta

Chuang Tzu sonhou que era uma borboleta. Ao despertar, não sabia se era Tzu que havia sonhado ser uma borboleta ou se era uma borboleta e estava sonhando que era Tzu. Imaginar é uma necessidade humana para preencher os espaços vazios deixados pelo distanciamento entre o universo conhecido e o mundo mergulhado na escuridão do 

Continue lendo

Carta ao Pai

O sofrimento provocado pela repetição de erros existenciais pode resultar da inimizade secreta entre um pai e um filho. O pai, ao não ter consciência da inveja que tem quanto à vitalidade e juventude, influenciará perversamente na estruturação da psique do filho. O resultado é um homem inapropriado para conviver com o amor e o 

Continue lendo

A Vida que eu Vivo e a Vida que Vive em Mim

Cada vez mais me convenço daquela frase muito usada no mundo dos negócios: “O ótimo é inimigo do bom”. Muito cedo aprendi fazer apenas o possível diante da tensão entre o real e o ideal, sempre buscando agir, dentro das minhas limitações analíticas do momento, em função do que julgava ser bom e do bem 

Continue lendo

Jung e a Sétima Arte

Seria o cinema apenas entretenimento, um fenômeno da cultura de massas ou poderia ser considerado verdadeiramente arte? Qualquer que seja a resposta, assistimos crescer a tentativa de compreender o cinema a partir de uma visão psicológica sobre essa grande fusão de tecnologia, arte, pedagogia e filosofia. Hoje podemos até arriscar falar em uma psicologia do 

Continue lendo